ARTIGO DE OPINIÃO – INpreender

ARTIGO DE OPINIÃO – INpreender

Artigo de Opinião – Inpreender por Fernando Costa, CEO Interfaces Portugal

Empreendedorismo, empreendedor, são palavras que associamos a algo positivo, algo bom e que a sociedade indica como característica para o sucesso, exemplificando com personalidades como Bill Gates e Steve Jobs.

Empreender é um processo de iniciativa para implementar novos negócios, novas empresas ou novos produtos, normalmente envolvendo inovações e riscos.

A definição de Empreendedorismo que o dicionário oferece é “a atitude de quem, por iniciativa própria, realiza ações ou idealiza novos métodos com o objetivo de desenvolver e dinamizar serviços, produtos ou quaisquer atividades de organização e administração.” Fonte - Priberam"

É a atitude que parte de dentro (por iniciativa própria) para conquistar fora (objetivo de desenvolver e dinamizar serviços, produtos ou quaisquer atividades de organização e administração). É uma relação do EU com o mercado.

Esta relação é muito importante, mas nem toda a gente quer desenvolver negócios, criar empresas ou criar novos produtos. Por isso existe uma outra relação do EU que na minha opinião é muito mais importante porque se aplica a tudo o que fazemos. É a relação do EU consigo próprio e que chamo de INpreendedorismo. Como verá ao longo deste artigo ser um INpreendedor é apenas uma questão de opções.

Há uma frase que escrevi há algum tempo em que digo “No dia que nos deixarmos de preocupar com aquilo que os outros pensam de nós, criamos a assinatura da nossa personalidade”.

Quero dizer que até lá, vamos condicionar as nossas escolhas e decisões e consequentemente a nossa personalidade é formatada por preconceitos que na esmagadora maioria das vezes só existem mesmo dentro das nossas cabeças, porque os “tais” outros estão demasiados ocupados com as suas vidas para prestarem atenção ao que dizemos, pensamos ou fazemos.

Proponho-lhe que comece a assinar com a assinatura da sua personalidade pois esta é a primeira opção para ser um INpreendedor. Ao assinar com a sua assinatura, está a destacar-se imediatamente dos demais pois mais ninguém assina da mesma maneira.

Para chegarmos à próxima opção, pergunto-lhe se conhece algo ao cimo da terra que não tenha nascido primeiro no pensamento antes de se tornar naquilo que cada um de nós conhece, tem ou utiliza? Pense num clip, um arame dobrado de uma dada forma. Se ninguém tivesse pensado nisso o clip não existia. O pensamento é ilimitado, custa zero pensar, é uma ótima distração para quando não se tem nada para fazer e por isso não tem desculpas para não pensar naquilo que quer alcançar. Pensar está ao alcance de qualquer um. Esta é segunda opção para ser um INpreendedor Pensar chega? Obviamente que não. Se William D. Middlebrook tivesse ficado a pensar no clip o resto da vida, não o estaríamos a usar desde 1899.

Portanto, criou a assinatura da sua personalidade, focado apenas em si e não nos outros, identifica os objetivos que quer alcançar e agora é critico que os escreva numa folha de papel. Escrever? pensa o leitor, para quê, eu não me vou esquecer.

Hoje é dia 18 de junho, passaram 170 dias desde as 00h00 do dia 1 de janeiro. Naquele preciso momento, ao celebrar o Ano Novo, comeu 12 passas e fez os seus desejos para o corrente ano.

Quantas vezes, desde o dia 1 de janeiro, voltou a pensar nos desejos que fez? Não quero a sua resposta, só que que pense que é por isso que é importante escrever. Esta é a terceira opção para ser um INpreendedor.

No entanto, se escrever e guardar o papel no fundo de uma gaveta lá de casa ou do escritório, vai esquecer-se na mesma e não é porque o que desejou não seja muito importante, é apenas porque a sociedade está organizada para que se lembre mais dos objetivos dos outros do que nos seus próprios. Se não fosse assim porque se gastariam triliões em publicidade por ano se a “coisa” não funcionasse?

Se se quer tornar um INpreendedor, vamos fazer o caminho passo a passo.

No artigo de hoje, ficamos com estas três opções. Chamei-lhes propositadamente de opções porque como ser livre que é, refletir sobre elas, identificar-se com elas e levá-las à prática na sua vida é totalmente opcional. No próximo artigo irei continuar a apresentar-lhe outras opções que para quem está ligado ao setor dos transportes são claras como água. Já imaginou um meio de transporte da sua rede, não saber para onde vai, qual o ponto de partida, qual o percurso para lá chegar e qual o horário para iniciar a viagem...

A atenção do ser humano é captada por aquilo que é novidade. Se se quer destacar, captar a atenção dos outros e alcançar os seus objetivos, passe a assinar com a assinatura da sua personalidade.

Fernando Costa, CEO Interfaces Portugal